Piper Malibu: Uma família Notável!

Piper Malibu: Uma família Notável!

Os monomotores Piper Matrix, Meridian, Mirage e JetPROP provocaram uma incontestável inovação em sua categoria.

Aos olhos de grandes entusiastas da aviação executiva, a aeronave Malibu em suas distintas versões Matrix, Meridian, Mirage e JetPROP trouxe, a partir da década de 1980, uma verdadeira revolução para o mercado.

Este monomotor a pistão de fabricação da então Piper Aircraft, atual New Piper Aircraft, foi criado com o propósito de oferecer um excelente custo benefício, alinhando facilidade de operação a valores mais acessíveis tanto para aquisição, quanto para manutenção.

Entretanto, a principal inovação que deu tanta notoriedade a essa linha de aeronaves foi seu pioneirismo. Antes do Malibu, nenhum monomotor a pistão tinha apresentado tantos itens de navegação, segurança e conforto, incluindo radar meteorológico colorido, GPS, pressurização combinada com ar-condicionado e TCAS (Traffic Collision Avoidance System).

O projeto do Malibu foi iniciado ainda nos anos de 1970 com a prerrogativa de ocupar uma lacuna do mercado entre os pequenos modelos a pistão, que em sua maioria apresentavam baixo desempenho, além de não oferecerem muito conforto e segurança; e os onerosos jatinhos, que muitas vezes, deixavam o custo da operação muito elevado.

Nesse sentido, a Piper desenvolveu uma aeronave de alta performance, econômica, segura, confortável e versátil, preparada para operar inclusive em pistas curtas e de terra, perfeita para atender empresários em trajetos interestaduais.

Seu design traz uma porta de acesso lateral e um corredor central. Possui também atrativos como aviônicos modernos e o ar-condicionado central.

Com exceção do Piper Matrix, os modelos Malibus contam com pressurização de cabine, o que permite voos em níveis mais elevados e com menor percepção de ruídos dentro da cabine. A capacidade desta aeronave é para seis ocupantes, sendo um piloto e cinco passageiros.

A carga é distribuída em dois bagageiros, um interno à cabine e outro externo, entre a cabine e a parede de fogo, excluindo-se no modelo Meridian, que possui um motor Turbo-hélices, e, por esse motivo, precisa de mais espaço para acomodá-lo.

 

Conheça as versões desta família

Piper Malibu (PA-46-310P)

A primeira versão desta aeronave utilizava motor Continental TSIO-20BE Turbo de 310HP e hélice bipá. Seu alto desempenho ficou comprovado quando o mesmo chegou a velocidade de cruzeiro de até 700km/h, pelas mãos do piloto Steve Sout, no N9114B, em 1986, quebrando recordes em rotas americanas.

 

Mirage (PA-46-350P)

Após o sucesso da primeira versão do Malibu, em 1988, a Piper buscou produzir um modelo ainda mais potente. A grande modificação foi a troca do motor por um Lycoming TIO-540 de 350HP, também turbo alimentado. Além disso, o projeto do Mirage trazia alterações nas asas e aperfeiçoamento do painel. Em 1995, alguns switchs do painel passaram para o over-head, otimizando a cabine.

 

Mirage JetPROP

O JetPROP nasceu para atender à demanda por aeronaves Turbo-hélices. O projeto partiu do próprio Mirage, convertendo o modelo em Turbo-hélices.  Para garantir a segurança dessa conversão, que substituiu o motor a pistão Lycoming TIO-540 de 350 pelo Pratt & Whitney PT6A-35, a fuselagem da aeronave foi a mais testada da história.

 

Meridian (PA-46-500TP) – Turbo-Hélice

O modelo Turbo-hélices do Malibu possui motor Pratt & Whitney PT6A-42A de 500SHP e foi certificada em 2000. Recebeu atualizações do painel com o Garmin G1000. O Meridian série M500 e M600 possui peso máximo de decolagem de 2.130Kg, atinge velocidade de cruzeiro de até 270Kt e voa em níveis de até 27 mil pés.

 

Matrix (PA-64R-350T)

Considerado uma versão não pressurizada do Mirage, este avião entrou no mercado em 2007, utilizando um motor de 350HP Lycoming TIO-540-AE2A bi-turbo.

Possui suíte de aviônicos Avdyne TAS610, que atualmente também pertence à fábrica da Garmin G1000, unindo recursos como Chartview, Safetaxi e Radar meteorológico, integrados nas telas de LCD (cristal líquido) do painel.

O Matrix posiciona-se como concorrente de mercado das aeronaves Cirrus SR-22 e da série Cessna 400 (Columbia e Corvalis TTx) e também de bimotores leves como Sêneca e Baron, oferecendo performance admirável, maior espaço interno e itens de conforto como ar-condicionado de série.

Como opcionais, oferece sistemas anti-ice e de-ice, radar meteorológico e Speed Brake.

Sua velocidade de cruzeiro é de 188kt, voando no nível FL120 (12 mil pés) e 215kt, voando no FL170 (17 mil pés). Como item de série possui o sistema de oxigênio o que confere a ele a capacidade de voar em elevadas altitudes, evitando o mau tempo e economizando combustível em longos trechos.

Fale com a Chamone Aviação

Você deseja receber o contato de um especialista?

Quer tirar dúvidas sobre o nosso atendimento, conhecer melhor nosso corpo técnico ou saber mais sobre uma aeronave? Temos um especialista a disposição.